Final do Miss Latina acontece em Santa Cruz do Sul, no mês de setembro


A escolha da nova Miss Latina RS já está marcada para os dias 7, 8 e 9 de setembro, no Hotel Charrua, em Santa Cruz do Sul.

Por Bruna Dimartini/ Marta Araújo Conteúdos Jornalísticos

A temporada 2023 do concurso Miss Latina RS já está em plena atividade. A grande final já foi anunciada para as datas de 7, 8 e 9 de setembro, no Hotel Charrua, em Santa Cruz do Sul. A escolha do local se deve à eleição em 2022 de Betina Sampaio, promovendo o município como uma das cidades vencedoras do evento. Com isso, depois de dois anos sendo realizada na serra gaúcha, a localidade foi escolhida como a sede da próxima temporada do concurso. Ainda este mês, no dia 21 de janeiro, a cidade-sede vai revelar a sua aposta para a Temporada 2023, buscando o bicampeonato.

Além de Santa Cruz do Sul, outras duas cidades vão revelar suas candidatas neste mês. Já foram anunciadas ainda em 2022 Amanda Marques, como representante de Estância Velha; Neiza Martini, como o rosto de Paraíso do Sul; Kimberli Lucena, para levar a faixa de Camaquã; Milena Grolli, carregando o nome Barão e Leticia Nunes, como face de Dom Feliciano. A expectativa é de 30 cidades inscritas.

Neste ano a primeira fase da disputa, que apresenta a moça escolhida para a cidade a ser representada, volta ao seu formato original. Das cinco candidatas apresentadas, todas foram reveladas em eventos organizados pelos promotores municipais. “Uma das marcas do evento retorna com a abertura da temporada 2023. Os eventos que apresentam as candidatas municipais voltam a acontecer nas cidades. Interrompidas desde o início da pandemia, as coroações estão a todo vapor”, comemora o jornalista Michael Costa, diretor do concurso.


RETROSPECTIVA 2022

O concurso incluiu projetos sociais e evidenciou entre eles os destaques da edição. Com a criação do “Latinas em Ação”, o concurso oficializou algo que já era promovido pela organização de maneira informal, fazendo com que as participantes mobilizassem as suas comunidades a fim de promover ações filantrópicas que gerassem impacto em suas cidades e região, dando voz à causas e questões que permeiam a sociedade.

Em 2022, todas as 25 finalistas da temporada apresentaram projetos. Durante a final do concurso, as três ações apontadas por uma comissão julgadora foram destacadas e a vencedora foi premiada com o título “Miss Solidariedade” e um certificado de reconhecimento.

Top 3 do Latinas em Ação: Monique Bonotto (Rio Grande), Mayra Balestreri (Csrlos Barbosa) e Vitória Urbim (Viamão). Foto: Brenda Quevedo/Especial

A Miss Rio Grande, Monique Bonotto foi a vencedora. A bela ampliou ações de projeto já desenvolvidas por ela há mais de cinco anos junto a pacientes oncológicos. O principal objetivo do projeto Supera o Câncer foi poder ajudar pessoas com diagnóstico da doença a melhorarem sua qualidade de vida relacionada à saúde. Foram diversas ações realizadas, entre elas, uma palestra junto a um seminário que faz parte do conjunto de cinco eventos registrados no mapa oficial do World Cancer Day, no estado do Rio Grande do Sul. O World Cancer Day é uma iniciativa da Union for International Cancer Control (UICC), instituição internacional, sediada em Genebra, na Suíça.

Mayara Balestreri, a Miss Carlos Barbosa ficou em 2º Lugar. Ela fez visitas aos lares de famílias residentes de Garibaldi e Carlos Barbosa para presenteá-las com cestas básicas e doações de roupas. Além disso, após uma forte campanha, arrecadou para uma ONG animal da cidade mais de 200 quilos de ração e 30 quilos de tampinhas para serem convertidas em ração, medicamentos e utensílios para cães e gatos.

A 3º colocação ficou com a Miss Viamão, Vitória Urbim. A candidata abraçou a causa das crianças quilombolas, já que vivem em uma realidade frágil e de desigualdade. “Espero que cada vez mais essas comunidades tenham visibilidade, voz e pessoas que lutem por seus direitos básicos, como energia elétrica, saneamento básico, uma estrada digna para acesso e deslocamento, transporte público disponível com frequência, e que honremos a história dos nossos ancestrais que sofrem até hoje o reflexo de suas cicatrizes históricas”, fala Vitória. A latina viamonense realizou ações junto às comunidades indígenas onde fez a entrega de aproximadamente 250 quilos de alimentos não perecíveis para as famílias da comunidade Mbyá Guarani da Terra Indígena Jata’ity (Aldeia do Cantagalo), que fica localizada em uma área de 250 hectares, rica em fauna e flora, onde vivem cerca de 42 famílias, totalizando aproximadamente 170 pessoas.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.